Soluções para as Construções Sustentáveis no Brasil serão discutidas durante o 6° Greenbuilding Brasil Conferência Internacional e Expo

Compartilhe:

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email

Publicada em: 22/07/2015

A Feira de Negócios, consolidada como o maior evento da Construção Sustentável na América Latina, reunirá os principais nomes e empresas do setor para debater os avanços verdes no Brasil e no mundo

Atualmente, o Brasil atravessa um quadro de grande dificuldade decorrente da escassez de água e da crise energética. Um dos principais desafios do país e dos clientes consumidores destes recursos é encontrar soluções céleres, econômicas e significativas para superar as dificuldades em relação ao presente cenário, que preocupa a sociedade e influencia o nosso desenvolvimento econômico.

As edificações são responsáveis pelo consumo de 21% da água tratada e 50% de toda energia elétrica produzidos no país e, por esta razão, acabam sendo caracterizadas como os grandes ?vilões? dos acontecimentos ambientais e as responsáveis pelas suas consequências que contribuem com a destruição das florestas e o agravamento do aquecimento global.

Diante do presente contexto, que não se resume a este país, os Green Buildings representam uma contribuição expressiva para a redução do consumo dos recursos naturais, tanto na construção como na operação dos edifícios. Atualmente temos 252 edificações certificadas LEED no Brasil e 10 edificações certificadas pelo recém criado Selo Procel Edificações. Uma análise, considerando a média de economias comprovadas nestas edificações, mostra que sem muitos esforços adicionais as edificações brasileiras poderiam apresentar um potencial mínimo de 30% na redução de energia e 40% de água. 

Considerando este panorama e com foco no desenvolvimento do mercado das construções sustentáveis, a 6° Greenbuilding Brasil - Conferência Internacional e Expo, contará com a participação de Expositores e profissionais especialistas com soluções inovadoras diversas para a indústria da construção. 

Durante a Abertura, o Greenbuilding Brasil contará com a presença da ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, discursando aos presentes sobre os Desafios da Sustentabilidade. 
Além da disseminação do conhecimento acerca da indústria da Construção Sustentável, o evento será caracterizado pela excelente oportunidade de desenvolvimento profissional e ampliação da rede de networking.

O Congresso contará com cerca de 60 sessões técnico-educacionais, a serem ministradas por mais de 130 palestrantes, definidas após duas fases de revisão técnica e considerando critérios como: experiência profissional, conteúdo das sessões, relevância do tema, expectativa de aprendizado, estilo da apresentação, entre outros. A primeira fase de revisão envolveu 57 profissionais e a segunda fase foi um workshop com 16 especialistas do mercado de green building.
A 6° Greenbuilding Brasil acontecerá entre os dias 11 e 13 de agosto no Transamérica Expo Center na cidade de São Paulo. A expectativa do evento é reunir cerca de 5.000 visitantes, 1.100 congressistas e 100 empresas expositoras ? nacionais e internacionais ? distribuídas em um espaço de mais de seis mil metros quadrados.  

A edição de 2015 receberá um público qualificado, composto por tomadores de decisão do mercado de construção sustentável, diretores de empresas, arquitetos, construtoras e incorporadoras, engenheiros, prestadores de serviço, entidades governamentais, instituições financeiras, associações e instituições das áreas socioambientais, desenvolvimento sustentável, habitação, planejamento urbano, energia, água, entre outros. Durante as sessões educacionais, conhecidas por seu conteúdo exclusivo e inovador, serão discutidos temas de grande relevância, haverá um Summit Especial sobre Água, além de palestras sobre eficiência energética, desempenho das edificações, materiais e recursos, políticas públicas, entre outros.

"Nós cremos na importância da Greenbuilding Brasil como ferramenta para divulgar as práticas sustentáveis na construção civil, além disso existe a questão da troca de informações entre os fornecedores e consultores atuais sobre novas tecnologias e novas possibilidades para a área." Arthur de Sylos Borni (Gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios - Cushman & Wakefield). 

Considerações acerca do Mercado da Construção Sustentável

As atividades da indústria da construção sustentável crescem em velocidade superior ao da própria construção civil. De acordo com estudo realizado pela consultoria Ernest Young, em parceria com o GBC Brasil, divulgado em 2013, a participação das edificações registradas LEED no PIB da construção no Brasil chegou aos 10%, com expectativa de crescimento. 

Em tempos de debates relacionados ao meio ambiente, o Brasil segue a tendência mundial de desenvolvimento tecnológico em busca de produtos que tenham foco em construções sustentáveis, com melhor custo-benefício e eficiência térmica/energética.

Até o segundo trimestre de 2015, o Brasil contabiliza 997 edificações registradas. São 5% a mais de registros comparados ao mesmo período de 2014. Desse total, 252 já receberam a certificação. O ano de 2014 foi fechado com 135 empreendimentos registrados e 82 certificados. Foram 7 certificações por mês e um projeto registrado a cada dois dias úteis do ano.
Hoje as edificações verdes já acompanham o fluxo de lançamento de edificações comerciais corporativos, ou seja, havendo lançamento teremos projeto registrado.

Dentre as principais razões econômicas temos o aumento da velocidade de ocupação, aumento da retenção, diminuição de eventuais riscos jurídicos e mercadológicos, além da diminuição dos custos operacionais.

Entretanto, a construção sustentável há tempos não se restringe as edificações comerciais. Temos uma grande diversidade de edificações registradas e certificadas e esta multiplicidade de tipologias vem aumentando rapidamente. Destacam-se as plantas industriais, centro de logística, data centers, lojas de varejo e instalações esportivas tendo em vista o envolvimento do GBC Brasil e seus Membros com Copa do Mundo e Jogos Olímpicos no que tange a certificação LEED de todas as instalações esportivas permanentes.

Museus, instituições de ensino, bibliotecas, agências bancárias e planejamento urbano integrado também foram empreendimentos certificados recentemente e que comprovam a expansão da conscientização do mercado e busca pelo aperfeiçoamento com foco em eficiência.

A certificação LEED EBOM (Existing Building Operation and Maintenance), própria para edificações existentes desponta como grande oportunidade de expansão. Já temos no Brasil 74 projetos registrados e 19 certificados. Além de fazer todo sentido econômico, as ações de retrofit se destacam frente àquelas consideradas nos planos de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas que focam na reabilitação das edificações existentes. Assim, cresce o número de mecanismos de incentivo financeiro, seja por linhas de financiamento ou garantias oferecidas ao mercado para alavancar este setor.

O setor residencial começa a se movimentar em matéria de construção sustentável. Em Agosto de 2014, o GBC Brasil lançou o Referencial GBC Brasil Casa. Atualmente são 2 casas certificadas e outras 9 em processo de certificação que devem finalizar no primeiro semestre de 2015. Outras 11 casas estão no pipeline para iniciarem o processo de certificação, além de 5 novos prédios residenciais. A certificação AQUA da Fundação Vanzolini também desponta como uma importante ferramenta de certificação com inúmeros projetos no mercado residencial e corporativo.

 "Há ao menos 700 grandes empreendimentos em processo de certificação LEED demandando soluções e serviços com foco em eficiência e diminuição de impactos sócio ambientais; há unanimidade em determinados setores de mercado em relação aos greenbuildings; há um oceano de oportunidades frente a necessidade de readequação das nossas edificações existentes; há um processo de abrangência do movimento a setores diversos; há o aumento do envolvimento do Governo e demais Organizações; há uma forte cobertura de mídia ao nosso movimento; estão surgindo inúmeros estudos e pesquisas que fortalecem e justificam nosso movimento de greenbuilding; e, o mais importante: observamos um célere processo de conscientização do mercado, Governo e sociedade ao conceito de sustentabilidade, princípio norteador do novo tratado que guiará a relação entre Homem e Planeta" Felipe Faria - Diretor Gerente do Greenbuilding Council Brasil

Confira a programação completa da conferência pelo site, clicando aqui


Foto Marina Silva: Doug Meneuz