COP21 - Compromissos do WGBC, GBC Brasil e demais GBCs

Compartilhe:

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email

Publicada em: 03/12/2015

Green Building Council Brasil e demais GBCs se comprometem a estabelecer uma agenda integrada, reforçando a contribuição das edificações e definindo ações efetivas de transformação alinhadas com os anseios da COP21 - Paris.

Segundo o Diretor Executivo, Felipe Faria, o Green Building Council Brasil fez compromissos ambiciosos alinhados com o planejamento estratégico da Organização para os próximos anos, a saber: 

Valorizar transformações em cadeia

- Nos próximos cinco anos, o GBC Brasil se compromete a expandir seu Programa Nacional de Educação, incluindo treinamentos técnicos e eventos, em todas as regiões Brasileiras. O GBC Brasil prevê a capacitação de mais de 10.000 profissionais através de seus treinamentos técnicos até o ano de 2020. Em relação a Conferencia Internacional e Expo - Greenbuilding Brasil, o GBC Brasil almeja aumentar o número de visitantes em até 20.000 por ano até o ano de 2020.

- Focado em melhor contribuir a todos desafios climáticos Brasileiros, o GBC Brasil trabalha para promover práticas de offset de carbono, baseadas na metodologia REDD+ através de ferramentas de certificação de edifícios (Projetos de Restauro e Preservação de Florestas Tropicais Nativas).

- Nos próximos cinco anos, o GBC Brasil se compromete a aumentar para mais de 70 milhões de metros quadrados de edificações registradas buscando certificações de construções sustentáveis LEED, EDGE (IFC) e Referencial GBC Brasil Casa.
O GBC Brasil irá continuar a fomentar a criação da maior plataforma de coalisão entre ONGS, Setor Privado, Setor Público e Associações, para cooperações em ações, programas e campanhas focadas em conscientização, desenvolvimento de mercado e oportunidades para edifícios e comunidades sustentáveis (Setores Residencial e edifícios existentes serão prioridades).

Políticas Governamentais e Estratégias

- O GBC Brasil irá continuar a defender políticas que apoiem construções e comunidades sustentáveis através de leis de cunho mandatório, licitação verde, incentivos administrativos, financeiros e fiscais. 

- O GBC Brasil irá continuar a reforçar sua campanha que clama por políticas publicas integradas envolvendo todos os níveis de governo, em prol de um objetivo audacioso de reduzir em 30% o consumo de energia e em 40% o consumo de água em edifícios existentes, até o ano de 2030.

- O GBC Brasil irá continuar a defender melhores mecanismos financeiros que gerem oportunidades e auxiliem o "retrofit" de edifícios existentes focando em eficiência energética e eficiência no uso da água, assim como o GBC Brasil se compromete a promover iniciativas para reconhecer e premiar atributos sustentáveis em portfolios de edificações, como o GRESB.

Indicadores e métricas

- O GBC Brasil irá continuar a apoiar a indústria de produtos e materiais para acelerar sua conformidade com conceitos de Análises de Ciclo de Vida e Declarações Ambientais de Produtos. 
 
- O GBC Brasil se compromete a apoiar ferramentas que permitam a transparência da eficiência de edifícios, como a "LEED Dynamic Plaque". 
 
- Até o ano de 2030, o GBC Brasil se compromete a auxiliar o país a atingir uma redução de 30% no consumo de energia e 40% de água em edifícios.

Um total de 25 Green Building Councils do mundo inteiro publicaram compromissos nacionais para transformar a indústria da construção com objetivo de reduzir a emissão de carbono e garantir que a indústria da construção civil assuma a responsabilidade em limitar o aquecimento global em 2 graus.

Edifícios atualmente são responsáveis por um terço de emissões no mundo. Outrossim, edifícios sustentáveis são uma das soluções com melhor custo-benefício para a mudança climática, agregando significantes benefícios ambientais, econômicos e sociais.
Os compromissos serão feitos durante o evento oficial "Building Day" na COP21, liderado por Ségolène Royal, Ministro Frances de Ecologia e ex candidato à presidência da França, hoje.

Terri Wills, CEO do World Green Building Council, disse: "O Green Building Council Brasil demonstra real liderança em edificações sustentáveis pelas conquistas já alcançadas e por lançar seus compromissos ambiciosos nestas negociações criticas sobre mudança climática em Paris.

"Nós sabemos como construir mais e mais. O desafio é construir mais e melhor. E são compromissos como estes que irão auxiliar na transformação global da indústria da construção, não apenas ao atingimento da meta de apenas dois graus, mas também visando perceber os benefícios diversos deste novo modelo de edificações."  

Veja também:

Estes comprometimentos são parte da campanha "Better Build Green" do World Green Building Council (através dos 100 Green Building Councils existentes), que tem foco o dia das edificações no COP21.

Resumo dos compromissos:

Todos os 74 Green Building Councils nacionais apoiam o alto nível de compromisso do World Green Building Council para atingir carbono zero em edifícios novos, e realizar uma reforma para eficiência energética de todos os edifícios existentes até 2050. 

25 Green Building Councils se comprometem a registrar, renovar ou certificar mais de 1.25 bilhões de metros quadrados de espaços sustentáveis - quase o dobro do tamanho de Singapura - e treinar mais de 127.000 profissionais em construção sustentável até 2020. 

3 Green Building Councils (Canada, Austrália e África do Sul) se comprometeram a introduzir certificações Net Zero para edifícios.

Mais de 125 membros corporativos de diversos Green Building Councils fizeram compromissos, incluindo o gigante francês Saint-Gobain, desenvolvedores australianos LendLease e a construtora sueca Skanska.

Todos os compromissos feitos pelos Green Building Councils e membros corporativos estão disponíveis aqui

Estatísticas /mensagens

- Para fazer sua parte em limitar o aquecimento global em 2 graus, o setor de construção deve reduzir emissões em 84 gigatoneladas até 2050 - equivalente a não construir 22.000 usinas de geração de energia a carvão. Os GBCs se comprometeram em atingir este objetivo através de uma transformação de mercado. 

- Até 2018, o setor de construção sustentável nos EUA irá contar com mais de 3.3 milhões de empregos, mais de um terço do setor.

- Construções sustentáveis podem melhorar a saúde de pessoas, seu bem-estar e produtividade - por exemplo, melhor qualidade interna do ar pode acarretar melhor produtividade em até 11%.