Energia solar se torna mais barata que petróleo pela 1ª vez na história

Compartilhe:

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email

Publicada em: 17/01/2017

Um relatório do Fórum Econômico Mundial mostra que em 30 países, incluindo o Brasil, o preço da energia solar já é menor que o de combustíveis fósseis

Um dos principais pontos de conversas para os próximos anos vai ser a queda dramática de preços da energia limpa e renovável, que trará enormes benefícios para a humanidade e permitirá o abandono dos combustíveis fósseis. Finalmente, o dia chegou.

Um relatório do Fórum Econômico Mundial mostra que em 30 países, incluindo o Brasil, o preço da energia solar já é menor que o de combustíveis fósseis. E essa mudança deverá atingir 80% dos países em dois anos.

Esse é o "ponto de inflexão" que permite que troquemos a energia que polui (gasolina, gás natural) por uma completamente verde. O que isso significa? Melhorias significativas para qualidade do ar, saúde das pessoas e impacto ambiental cada vez menor.

O preço tem caído bastante: 10 anos atrás, o custo para gerar 1 megawatt/hora era de US$ 600 com essa tecnologia. Hoje, já está em US$ 100, muito próximo dos preços de gás natural, carvão e petróleo. E mesmo com a queda do preço do "ouro negro", já está mais barato que ele.

Lutar contra as mudanças climáticas acaba de se tornar lucrativo para as companhias de energia - o que fará com que, pela 1ª vez, energias renováveis entrem na pauta de fato.

Abundância energética

Em alguns países, isso provocou uma "abundância energética" muito interessante. Na Alemanha, o preço da energia elétrica chegou a ficar negativo por conta da produção acima do esperado de fontes renováveis contra fontes tradicionais.

Ou seja, consumidores eram PAGOS para consumir energia elétrica, ao invés de terem que PAGAR por sua energia elétrica. Esse fenômeno ocorreu em maio do ano passado pela 1ª vez e certamente deixou muita gente aqui no Brasil morrendo de inveja dos alemães.

Essa abundancia de energia elétrica que se está desenhando para as próximas décadas deverá mudar a humanidade de vez. É grande a possibilidade de que tenhamos energia tão barata que poderemos realizar coisas que demandam muita energia a preços atraentes: dessalinização de água e transformação do Saara em uma grande fazenda, são dois dos exemplos. 

Grandes e interessantes investimentos

São investidos cerca de US$ 300 bilhões por ano em energia renovável, sendo que a China é responsável por US$ 100 bilhões, enquanto Europa investe US$ 48 bilhões e os Estados Unidos colocaram US$ 44 bilhões neste mercado. Aqui no Brasil, embora a incidência solar seja altíssima, só se investiu US$ 7,1 bilhões.

Há uma clara tendência para este tipo de energia: nos Estados Unidos, são instalados 125 painéis solares por minuto, todo dia. "Não é apenas uma opção comercialmente viável, mas sim um investimento muito atraente, com estabilidade e retornos protegidos da inflação", destaca Michael Drexler, head de investimentos de longo prazo, infraestrutura e desenvolvimento do WEF.
Os investimentos neste setor deverão abrir grandes oportunidades para empreendedores, com novas tecnologias capazes de transformar o mundo e um custo cada vez mais baixo para empreender e viver. Somos otimistas.

Fonte: StarSe