GBC Brasil integra programa global e estuda a criação de uma certificação para Net Zeros

Compartilhe:

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email

Publicada em: 21/03/2017

Instituição está estruturando comitê que analisa a criação de uma certificação específica para edifícios Net Zero no país. 

Atento ao crescimento tanto global quanto nacional dos edifícios Net Zero, o GBC Brasil integra o Programa Global "Advancing Net Zero", concebido para o cumprimento das metas do acordo da COP 21 (Paris), para a execução do comprometimento do World GBC e 74 Green Building Councils, em conjunto com 27.000 empresas associadas. O objetivo do programa consiste em zerar as emissões de carbono na atmosfera oriundas do setor da construção civil até 2050, de forma que todas as novas edificações e grandes reformas se tornem Net Zero a partir de 2030, e 100% dos edifícios se tornem Net Zero até 2050.

A implantação da meta se viabilizará por meio da criação de ferramentas de certificação para edificações Net Zero, a serem desenvolvidas pelo GBC Brasil e por nove outros países. Apesar da parceria entre os países e do apoio do WGBC, cada nação será responsável pela criação da sua própria ferramenta de acordo com as especificidades locais. Já estão abertas as inscrições para a participação no Comitê Técnico que irá desenvolver a Certificação Net Zero. Os membros do GBC interessados poderão se cadastrar pelo link: https://docs.google.com/forms

Roberto Kishinami, coordenador de portfólio (energia elétrica) do Instituto Clima e Sociedade, fala sobre o que motivou a organização a apoiar a iniciativa do GBC. "A cidade é o lugar onde a maior parte das emissões ocorre e, nela, os edifícios têm um papel importante. Porque são fontes diretas de emissões, e também indiretas, ao induzirem maior ou menor uso de transporte privado, maior ou menor geração de resíduos líquidos e sólidos, de consumo de água etc. As emissões indiretas vem, em geral, do consumo de energia que, em parte, é suprida por combustíveis fósseis. Na construção do futuro desejado, expresso no Acordo de Paris da Convenção do Clima, a promoção de edifícios de emissão zero de gases de efeito estufa é um primeiro passo. Até a metade do presente século, entendemos que será preciso garantir que o ciclo de vida dos materiais e insumos presentes nos edifícios estejam alinhados à emissão zero", explica.

Kishinami lembra ainda que "o esforço de promover emissões zero de gases de efeito estufa é feito em escala internacional. O instituto Clima e Sociedade é parte de uma família de organizações presentes nos Estados Unidos (Energy Foundation), Europa (European Climate Foundation), China (Energy Foundation China) e Índia (Shakti Foundation). Todos os membros dessa família estarão trabalhando junto aos respectivos GBC nessa mesma direção", conclui.

Fonte: Matéria retirada da última edição da Revista GBC Brasil