Na contramão do setor, mercado de edifícios sustentáveis em São Paulo cresce desde 2013

Compartilhe:

Facebook Twitter Google+ LinkedIn Email

Publicada em: 05/12/2017

Enquanto a disponibilidade de imóveis com certificação LEED caiu de 32,3% em 2013 para 23,4% em 2017, a de imóveis sem certificação saltou de 11,4% para 23,1% 

Imóveis com a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED) registraram queda de quase 9 pontos percentuais na taxa de disponibilidade entre 2013 e o segundo trimestre de 2017, é o que mostra estudo conduzido pela área de inteligência de mercado da Engebanc Real Estate.

A taxa de disponibilidade dos edifícios sustentáveis caiu de 32,3% em 2013 para 23,4% entre abril e junho deste ano, ao passo que o índice dos imóveis sem certificação saltou de 11,4% para 20,6% no mesmo período.

O levantamento considerou um total de 138 imóveis comerciais das classes A+ e A (63 LEED e 75 não LEED) nas regiões de Pinheiros, Faria Lima, Paulista, Jardins, Jardim Paulistano, Itaim Bibi, Vila Olímpia, Berrini, Roque Petroni, Santo Amaro, Chácara Santo Antônio e Morumbi - Jardim São Luiz, em São Paulo.

Compreenda melhor a Certificação Internacional LEED: Clique aqui!

"Essa movimentação (para edifícios sustentáveis) aconteceu por uma tendência mundial seguida pelo mercado de São Paulo e, principalmente, pela necessidade de empresas estrangeiras que, ao vir para o Brasil, trazem a premissa de ocupar esses prédios por um posicionamento já consolidado lá fora", destaca Leandro Angelino, Gerente de Inteligência de Mercado e Marketing.

Além do menor impacto ao meio ambiente, edifícios com o selo de construção sustentável podem, dependendo de sua certificação, representar uma economia de até 25% na conta de condomínio paga pelas empresas, mostrou o levantamento.

A previsão é de que o estoque LEED alto padrão cresça ainda 11% até o primeiro trimestre de 2018. Atualmente, há seis imóveis do tipo em construção, que equivalem a um acréscimo de mais de 150 mil m² ao estoque LEED atual.

O estudo também identificou que 72% dos inquilinos de imóveis certificados entre 2012 e 2017 são estrangeiros. Indústria, financeiro e serviços são os principais setores dentre os ocupantes internacionais.

Certificação para construções sustentáveis

A LEED é uma certificação para construções sustentáveis, concebida e concedida pela ONG americana U.S. Green Building Council (USGBC), que considera critérios de racionalização de recursos (energia, água, etc.) atendidos por edifícios.



Fonte: ENGEBANC